Você realmente quer sair do site amgen.com.br para um link externo ?

Você agora está deixando o Portal Corporativo da Amgen Brasil. Os links para todos os sites externos são fornecidos como um recurso para os nossos visitantes. Nós recomendamos que você consulte o seu médico para obter informações sobre qualquer medicamento da Amgen.

Você realmente quer sair do site link externo amgen.com.br para um?

Você agora está deixando o Portal Corporativo da Amgen Brasil. Os links para todos os sites externos são fornecidos como um recurso para os nossos visitantes. Nós recomendamos que você consulte o seu médico para obter informações sobre qualquer medicamento da Amgen.

No mês da osteoporose, pesquisa aponta que 83% das brasileiras não sabem que têm risco de sofrer fraturas osteoporóticas

Desconhecimento é prevalente mesmo entre as mulheres que visitam médicos com frequência – o assunto é pouco abordado no consultório

São Paulo, outubro de 2019 – Uma em cada três mulheres com mais de 50 anos sofrerá uma fratura devido à osteoporose¹, doença silenciosa que diminui a massa óssea e, consequentemente, deixa os ossos mais frágeis². De acordo com uma pesquisa conduzida mundialmente com mulheres a partir dos 55 anos de idade, 80% das brasileiras com 65 anos ou mais – principal grupo de risco da doença – não acreditam que estão em perigo³. Estas mulheres estão entre as milhões de pessoas que desconhecem a ameaça que a osteoporose representa atualmente.

Em nove países, incluindo o Brasil, cerca de 6 mil mulheres participaram do estudo que investigou estilo de vida, saúde e conhecimento sobre a osteoporose. 70% das 512 brasileiras entrevistadas afirmaram que conhecem ou já ouviram falar da doença, porém apenas 7% sabiam que ser do gênero feminino já é considerado um fator de risco. 44% das mulheres acreditavam que a suplementação com cálcio era suficiente para o tratamento da doença e 67% nunca havia abordado o tema osteoporose com algum médico durante uma consulta4.

Essa é uma das razões pelas quais aproximadamente 80% das pacientes de alto risco (que já sofreram uma fratura óssea devido à osteoporose) não são diagnosticadas e não recebem tratamento para a doença – o que aumenta as chances de terem uma segunda fratura osteoporótica. “O primeiro passo para se conscientizar sobre a osteoporose é conversar com um especialista sobre o risco individual de desenvolver a doença”, afirma Ben-Hur Albergaria, ginecologista e vice-presidente da Comissão Nacional de Osteoporose da FEBRASGO. “A realização de exames que medem a densidade mineral dos ossos é crucial para o diagnóstico precoce, assim como para a escolha do melhor tipo de tratamento”.

Quem mais está em risco?

Além do gênero feminino, entre os principais fatores de risco para o desenvolvimento da doença e possibilidade de sofrer fraturas ósseas estão o avanço da idade e o histórico familiar, que são conhecidos como riscos fixos – que não podem ser modificados. Entretanto, alguns hábitos da vida cotidiana contribuem para o aumento das chances de ter uma fratura osteoporótica, sendo eles o tabagismo, o alto consumo de bebidas alcoólicas, deficiência de vitamina D e cálcio, má ingestão de nutrientes em geral e sedentarismo – estes são os riscos modificáveis, que recebe este nome pois as pessoas podem tomar atitudes quanto à prática5.

Sobre o Dia Mundial da Osteoporose

O Dia Mundial da Osteoporose acontece todo ano em 20 de outubro, acompanhado de campanhas dedicadas à conscientização, prevenção, diagnóstico e tratamento da osteoporose. Organizado pela Federação Internacional de Osteoporose (IOF), o dia da osteoporose conta com diversos eventos e iniciativas de sociedades médicas, associações de pacientes e profissionais de saúde em mais de 90 países6.

Sobre a Amgen

A Amgen está comprometida em liberar o potencial da biologia para pacientes que sofrem com doenças graves ao descobrir, desenvolver e produzir medicamentos inovadores. Esta abordagem começa ao utilizar ferramentas como genética humana avançada para desvendar as complexidades da doença e entender os fundamentos da biologia humana.

A Amgen se concentra em áreas de necessidade médica não atendidas, potencializado a sua experiência na fabricação de produtos biológicos para buscar soluções que melhorem a saúde e a vida das pessoas. Fundada nos Estados Unidos em 1980, a Amgen tornou-se a maior empresa de biotecnologia no mundo, com milhões de pacientes atendidos e com um pipeline de medicamentos com potencial revolucionário em desenvolvimento.

Este ano a empresa completa 10 anos no Brasil e está em constante expansão no país, oferecendo um portfólio robusto nas áreas de oncologia, hematologia, doenças ósseas, doenças cardiovasculares e nefrologia.

Para mais informações, visite http://www.amgen.com.br/.

Referências

  1. IOF. Fatos e estatísticas. Disponível em: https://www.iofbonehealth.org/facts-statistics. Acessado em 19/09/2019.
  2. IOF. Osteoporose. Disponível em: https://www.iofbonehealth.org/osteoporosis. Acessado em 19/09/2019.
  3. Pesquisa Osteoporose promovida pela Amgen e conduzida pela KRC Research entre 9 de abril e 18 de junho de 2018 por meio de questionário online com 5.752 mulheres com 55 anos ou mais, na Austrália, Brasil, Canadá, França, Alemanha, Japão, México, Espanha e Estados Unidos da América.
  4. Pesquisa Osteoporose promovida pela Amgen e conduzida pela KRC Research entre 9 de abril e 18 de junho de 2018 por meio de questionário online com 5.752 mulheres com 55 anos ou mais, na Austrália, Brasil, Canadá, França, Alemanha, Japão, México, Espanha e Estados Unidos da América.
  5. IOF. Quem está em risco? Disponível em https://www.iofbonehealth.org/whos-risk. Acessado em 03/10/2019.
  6. IOF. Sobre o Dia Mundial da Osteoporose. Disponível em: http://www.worldosteoporosisday.org/about-world-osteoporosis-day. Acessado em 19/09/2019.